48 horas em Berlim: "Ich bin ein Berliner"

Publicado em 

48 horas em Berlim:

A viajante Alice Roman passa 48 horas de férias em Berlim e nos dá seu itinerário e endereços. Você encontrará David Bowie, Joachim Löw, Antonio Canova...

48 horas em Berlim:

A história em Bebelplatz

Primeiro dia, 9h10 - Guten Tag,Berlim! Desembarcada no Terminal D do Aeroporto Internacional de Berlim-Tegel, ao norte da cidade, pego um táxi para chegar ao meu hotel. O trajeto, muito agradável, me faz atravessar Berlim-Tiergarten, depois pegar a conhecida Französische Straße, atravessar a Kurfürstendamm – Champs-Élysées local – e a Friedrichstraße. Às dez horas, coloco minhas malas em frente à prussiana Bebelplatz, à sombra da Catedral de Santa Edwiges (Sankt-Hedwigs): estou imediatamente imersa na história da Alemanha, com sua grandeza e seus tormentos. Nesta praça, Goebbels ordenou, em 10 de maio de 1933, uma gigantesca queima de livros. Em referência a este evento, um memorial foi construído: a “Biblioteca embutida” (Versunkene Bibliothek) – uma placa de vidro colocada no chão através da qual eu vejo uma biblioteca com prateleiras vazias. Entre os trabalhos queimados, os de Karl Marx, Bertolt Brecht, Sigmund Freud, Stefan Zweig... Um verso do último grande poeta do romantismo, Heinrich Heine (1797-1856), está gravado lá: "Dort, wo man Bücher verbrennt, verbrennt man am Ende auch Menschen" (“Onde os livros são queimados, acabamos queimando os homens”).

Bebelplatz
Unter den Linden

10117 Berlin

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

48 horas em Berlim:

Minhas noites ao lado da Santa Edwiges

11h - Perto da Catedral de Santa Edwiges, fica a bela colunata do Hotel de Roma, prédio do século XIX
que
abriga o banco de Dresden até 1945. Poderei desfrutar do seu spa, sauna e piscina, instalados nos antigos cofres, bem como do seu amplo terraço abraçando, em dias bonitos, o panorama dos telhados de Berlim. Tenho um quarto espaçoso (o menor, no estilo Classic Room, mede 35 m2!),
 
com tetos altos e painéis de carvalho.

Hotel de RomaBehrenstraße 37

10117 Berlin

www.roccofortehotels.com

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

48 horas em Berlim:

Currywurst como uma turista gourmet

Meio-dia – Depois de me instalar no hotel, volto para a Französische Straße. Compro o passe de um dia "Tageskarte", que me dá acesso gratuito ao transporte público de Berlim (BVG) e pego a linha U6. Seis minutos depois, vou para Mehringdamm e pego fila, em frente ao Curry 36, famoso pela qualidade de seus produtos, para saborear o famoso Currywurst, salsicha de porco com ketchup, molho Worcestershire e curry em pó com batatas fritas em sua pequena bandeja. Satisfeita, é hora de me saciar com... alimentos espirituais.

Curry 36
Mehringdamm 36

10961 Berlin

www.curry36.de/

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

48 horas em Berlim:

Roquairol com David Bowie e Iggy Pop

13h30 - Pego o metrô, linha U7, em direção a Fehrbelliner Platz. Dez minutos depois, saio da estação de metrô toda vermelha, cuja arquitetura pop art (Rainer G. Rümmler) vale por si só a visita! Eu poderia ter feito um piquenique chinês no Preußenpark, um verdejante lugar de encontro para a comunidade asiática na cidade, mas preferi pegar o ônibus 115 para Pücklerstraße. O Panteão Expressionista, o Museu Brücke, fica a 5 minutos a pé. Este museu, nos arredores da floresta de Grünewald, apresenta grandes obras do grupo de artistas expressionistas alemães, Die Brücke, cujas intensas cores explodem ao longo das luminosas salas. Entre elas, a tela Roquairol (1917), de Erich Heckel, inspirou, em março de 1977, a capa de The idiotde Iggy Pop, co-produzido e co-escrito por David Bowie, e depois a capa do lendário álbum Heroes (ainda em 1977) do próprio Bowie.

Brücke-Museum
Bussardsteig 9

14195 Berlin

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

48 horas em Berlim:

O esconderijo de Bowie no Schlosshotel

17h – Eu não vim a Berlim só para seguir meu ídolo dos anos 70! Já que estou em Grünewald, dirijo-me ao Schlosshotel, este curioso palácio de 1914 convertido num palácio e recentemente retomado pelo estilista Patrick Hellmann. David Bowie ficou lá durante as primeiras semanas de sua muito criativa estadia em Berlim, para depois retornar ali regularmente, sempre no quarto 90. Peço para ver o quarto. Falta de sorte, ele está ocupado. Visito então uma das 10 suites decoradas por Karl Lagerfeld e passeio pelo jardim, lembrando-me de algumas cenas do filme de David Hemmings, Just a Gigolo (1978), filmado aqui. Na boemia internacional, não só David Bowie é citado no Schlosshotel, mas também Joséphine Baker, Hildegard Knef, Romy Schneider ou Joachim Löw, treinador da seleção nacional da Alemanha.

Patrick Hellmann Schlosshotel
Brahmsstraße 10

14193 Berlin

www.schlosshotelberlin.com

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

48 horas em Berlim:

Luxuosas compras no Kurfürstendamm

18h – Vou até o Kurfürstendamm. Antes de chegar ao Kaiser Wilhelm Gedächtniskirche, entre as lojas Hermès, Chanel, Louis Vuitton, Cartier e Gucci, escolho visitar a Jil Sander, a “rainha do mínimo”, três vezes diretora artística da casa que carrega seu nome. Não consigo resistir e me presenteio com um vestido preto minimalista com mangas americanas com comprimento abaixo do joelho que molda a silhueta. Continuo em direção ao Hohler Zahn, o campanário da Igreja Memorial do Imperador Guilherme, com três quartos destruídos por um bombardeio aéreo em 1943. Da flecha de 113 metros, ainda restam 63.

Kaiser Wilhelm Gedächtniskirche (Igreja Memorial do Imperador Guilherme)Breitscheidplatz

10789 Berlin

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

48 horas em Berlim:

Jazz Night e menu vegetariano no Cookies Cream

19h – Pego a estação de metrô a 400 metros da igreja, na estação Zoologischer Garten Berlin. Poucos minutos depois, volto para o meu quarto. Eu me arrumo e coloco meu novo vestido. Por volta das 21h30, com sapatilhas baixas, pego o Französische Straße até o Cookies Cream, a 450 metros do hotel. Me deparo com uma das famosas Cookies Cream Jazz Nights que faz o paralelo entre o jazz, expressão da arte da improvisação, e um restaurante com uma experiência culinária inesperada. Abro, um andar acima, a porta dos fundos do restaurante em um espaço industrial com paredes de concreto cru. As quinze mesas estão ocupadas. Aqui, é aconselhável reservar. Mas, como uma mulher em seu elegante vestido nunca será deixada em desespero, logo uma criatura me convidou para sua mesa de “clubbers”. Não é neste lugar que eu perco a linha, pois escolho um menu vegetariano.

Cookies Cream
Behrenstraße 55

10117 Berlin

http://cookiescream.com/

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

48 horas em Berlim:

Espaguete al Pomodoro em La banca

Segundo dia, às 11h – Levantei tarde da cama, e presenteio minha pele, no spa do hotel, com um esfoliante corporal seguido de uma massagem integral para estimular sua regeneração. É depois deste tratamento antienvelhecimento, cerca de 12h30, que vou relaxar no terraço. Vou até o quinto andar e me presenteio, no restaurante, com o melhor espaguete al pomodoro da cidade, com uma taça de Monteoro, um vinho branco italiano.

La Banca
Hotel de Roma
Behrenstraße 37
10117 Berlin

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

48 horas em Berlim:

Visita ao Museumsinsel

15h – Deixo o hotel, viro à direita na Hedwigskirchgasse, depois à esquerda na Französische Straße. Cruzo um trecho da Spree no Werderscher Markt e continuo em frente na Schloßpl. Depois de uma curta caminhada de 700 metros, encontro-me no coração da Ilha dos Museus, o famoso Museumsinsel, uma das principais atrações de Berlim, classificado, em 1999, como Patrimônio Mundial pela Unesco. O que escolher? A Coleção Egípcia no Museu Neues? As coleções de arte antiga do Museu Altes? A porta de Ishtar no Museu de Pérgamo, esperando a reabertura do grande altar de Zeus para o público? Ou as obras-primas de Donatello no Bode-Museum? Deixo o magnífico busto de Nefertiti para a estatuária italiana. Enquanto a Madonna Pazzi (Donatello) é facilmente venerada, o Tänzerin de Antonio Canova é um choque. Abraço-a com o olhar, rodando incessantemente ao redor de seu pedestal e, como ela, no meio do salão, ergo, tranquila, os braços ao céu.

Ilha dos Museus (Museumsinsel)Berlim

Neues Museum
Bodestraße 1-3

10178 Berlim

Museu Altes
Am Lustgarten

10178 Berlin

Museu de PérgamoBodestraße 1-3

10178 Berlin

Bode Museum
Am Kupfergruben

10117 Berlin

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

48 horas em Berlim:

Na cantina do Imperador

9h – Os famosos escalopes vienenses ou Wiener Schnitzel demoram 10 minutos para cozinhar. Você passa suas costeletas de vitela na farinha de trigo, em um ovo batido e depois na farinha de rosca. Então, usa-se uma frigideira revestida com um pouco de azeite e manteiga para dourar o escalope 3 minutos de cada lado, até que a farinha de rosca fique crocante. Depois de passagem obrigatória pelo papel-toalha, você prepara seu prato com tomilho fresco e fatias de limão. O prato é servido com uma salada de batatas salteadas... e aí está você na brasserie Borchardt, anteriormente cantina do Imperador, sob tetos em estuque. Aqui, a estrela não é um pessoa ou uma personalidade política, mas eu mesma, no meio de uma atmosfera viva e barulhenta, que luta para fechar as pesadas cortinas de veludo carmesim.

Restaurante Borchardt
Französische Straße 47

10117 Berlin

http://borchardt-restaurant.de

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

48 horas em Berlim:

A próxima vez no East Side, ao longo do Muro de Berlim

Terceiro dia, 8h – Antes pegar meu voo, aproveito o café da manhã do Hotel de Roma com uma maravilhosa seleção de frios e queijos, suco de frutas, doces, ovos, waffles, panquecas e um forte café. Prometo visitar, na minha próxima estadia, a East Side Gallery, a maior galeria a céu aberto do mundo, ao longo do muro, e ficar lado a lado com a arte de rua. « Ich hab noch einen koffer in Berlin », cantava Marlene Dietrich. Eu também ainda tenho uma mala em Berlim.

East Side Gallery
Mühlenstraße

14059 Berlin

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~