A exposição sobre Tutankamon em Paris revela um leque de maravilhas

Publicado em 

A exposição sobre Tutankamon em Paris revela um leque de maravilhas

De 23 de março a 15 de setembro de 2019, a exposição “Tutankamon, o Tesouro do Faraó” faz uma escala em Paris. Venha comemorar os 100 anos da descoberta da famosa tumba real.

A exposição sobre Tutankamon em Paris revela um leque de maravilhas

Um evento mundial em La Villette

Do obelisco situado na Praça da Concórdia à pirâmide do Museu do Louvre, diversos edifícios parisienses comprovam o interesse da Cidade Luz pelo Egito Antigo. Como 2019 será o ano cultural França-Egito, Paris está se preparando para receber alguns dos objetos mais lindos encontrados na tumba mais conhecida da história da humanidade. A mostra “Tutankamon, o Tesouro do Faraó” é um projeto ambicioso do Ministério de Antiguidades egípcio. Já apresentada em Los Angeles, essa exposição de renome e para todos os públicos ocupará durante vários meses a Grande Halle de la Villette, antes de continuar sua turnê mundial. Para quem tem curiosidade, os audioguias proporcionam diversas informações extras.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

A exposição sobre Tutankamon em Paris revela um leque de maravilhas

Tesouros escondidos, descobertos por milagre

Embarque em uma viagem de emoções em meio a 150 tesouros originais, joias de ouro, gravuras, esculturas e instrumentos de rituais, todos encontrados na tumba de Tutankamon. Que privilégio poder descobrir essas obras de arte que, para algumas delas, saem do Egito pela primeira vez! Em seguida, esses objetos valiosos integrarão o futuro Grande Museu Egípcio de Gizé, que será construído aos pés das pirâmides. Inclusive, participando da exposição, os visitantes contribuem para financiar aquele que deve se tornar o maior museu da África.
Neste evento único, mergulhe no século XIV antes da nossa era, durante o reinado do 11° faraó do Egito Antigo. Depois de reinar por nove anos e morrer cedo, aos 18 ou 19 anos, Tutankamon foi enterrado com seus tesouros nas profundezas do Vale dos Reis, próximo a Luxor. Cavado bem em cima, o túmulo de Ramsés VI permitiu esconder o do jovem soberano e protegê-lo de roubos. Em 1922, o arqueólogo britânico Howard Carter descobriu, por milagre, embaixo de um deserto de areia, a tumba intacta desse faraó até então desconhecido. Apesar de a mítica máscara mortuária de ouro ter permanecido em seu país de origem, observe bem as peças esplêndidas apresentadas com exclusividade. Para os egípcios da Antiguidade, a morte era considerada as primícias de uma nova vida. Um renascimento possível se o corpo do defunto estivesse preservado segundo ritos mágicos e cercado por oferendas funerárias para acompanhá-lo nesta longa travessia em direção ao além.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

A exposição sobre Tutankamon em Paris revela um leque de maravilhas

Minicaixão e objetos preciosos

Dentre as peças expostas, você ficará fascinado pelos sarcófagos ornados de pedras preciosas, como o lápis-lazúli, a “Pedra do Céu”, que simboliza os olhos dos Deuses. Você também poderá admirar os vasos decorados com hieróglifos ou, ainda, alguns brinquedos do faraó quando criança, como bonequinhos esculpidos.
Depois contemple tranquilamente a estátua espetacular de Tutankamon. O audioguia esclarece a simbologia desta obra que abrigava a tumba real: a pele negra da estátua evoca a fertilidade do rio Nilo e sua promessa de ressurreição. O ouro, por sua vez, é uma referência ao sol e constitui a carne dos Deuses.
Mais distante, um minicaixão canópico representando o imperador egípcio vai deixá-lo intrigado e sua utilidade, chocado: guardar o fígado do rei! Durante o processo de mumificação, as vísceras eram conservadas separadas do corpo. Embalsamados, ungidos com unguentos e resina, depois enrolados em faixas de linho, esses órgãos eram colocados em vasos ou, como no caso de Tutankamon, separados em minicaixões.
Outro artefato que chama sua atenção: o naos. Este baú de madeira coberto por folhas de ouro continha uma estatueta, também de ouro, à imagem de Tutankamon. Os painéis em suas portas e os lados adornados com muitos detalhes ilustram episódios do cotidiano entre o faraó e sua jovem esposa Ankhesenamon. Descubra o casal real caçando pássaros em uma zona pantanosa e cenas de oferendas, nas quais o papel da rainha é central. Realçada pela cenografia impecável, a exposição também mostra um magnífico leito funerário. Este móvel para cerimônias em ébano e folhas de ouro foi decorado com estatuetas divinas que zelam pelo descanso do soberano. Segundo o culto egípcio, os mortos, apenas adormecidos, se levantavam no momento de renascerem.
Depois de sonhar acordado no universo deslumbrante do herdeiro da 18a dinastia, aprofunde seus conhecimentos na famosa galeria egípcia do Louvre. Encontre os vestígios das civilizações que se sucederam à beira do Nilo.

Tutankamon, o Tesouro do Faraó
De 23 de março a 15 de setembro de 2019
Grande halle de la Villette
211, avenue Jean Jaurès
75019 Paris
+33(0)1 40 03 75 75
lavillette.com/programmation/toutankhamon_e185