A queda da dinastia Romanov no Hermitage de Amsterdã

Publicado em 

A queda da dinastia Romanov no Hermitage de Amsterdã

A exposição retoma o fim trágico dos Romanov no Hermitage de Amsterdã, museu de prestígio fruto dos laços preservados entre a capital holandesa e São Petersburgo.

Você sabia que São Petersburgo foi construída com a ajuda dos holandeses? Amsterdã e a cidade russa sempre mantiveram vínculos estreitos. Uma prova dessa ligação foi a inauguração de uma filial do Hermitage, famoso museu estadual de São Petersburgo, na Cidade dos Canais em 2004. Localizado em um prédio do século XVIIe à beira do Amstel – Amstelhof –, o Hermitage de Amsterdã explora a história russa e suas relações com os Países Baixos em um pano de fundo enriquecido. À semelhança da exposição temporária “1917, os Romanov e a Revolução: o fim de uma dinastia”, que retoma a queda dos czares por meio de suas coleções de obras de arte, ao passo que esclarece o modo como os artistas russos apreenderam esses acontecimentos.

Exposição “1917, os Romanov e a Revolução: o fim de uma dinastia”
Hermitage
Amstel 51
1018 EJ Amsterdã

De 11 de fevereiro a 17 de setembro de 2017

www.hermitage.nl

Cerca de 15 EUR

Diariamente, das 10h às 17h