Cacao, um autêntico vilarejo Hmong

povo hmong
Cacao, um autêntico vilarejo Hmong

Para fugir dos conflitos relacionados à guerra na Indochina, a etnia Hmong, presente na Tailândia, China e Laos, começou a imigrar para o continente americano a partir de 1975.

Acolhidos por religiosos católicos e com o apoio de funcionários franceses, alguns vieram se instalar nesse departamento ultramarino da França pouco povoado cujo clima e a flora são idênticos ao biótipo do Laos. Justamente, a Guiana precisava desenvolver sua agricultura, já que frutas e legumes eram até então comprados principalmente do Suriname e do Brasil.

Assim, em 1977, os Hmong foram autorizados a construir o vilarejo de Cacao, a 70 quilômetros de Caiena. Após anos de intenso esforço para fazer prosperar os cultivos nessa terra improdutiva, o povo de agricultores perpetuou suas tradições preservando um idioma oral que pôde ser completado com uma escrita romana graças ao trabalho do pastor Barney e do linguista Smalley.

Verdadeira referência, a feira de domingo faz pensar em um quadro de Henri Rousseau. Aqui podemos encontrar frutas e legumes, além de magníficos tecidos bordados e artesanato.

Village de Cacao
97311 Roura

www.guyane-amazonie.fr