Le Pakira, almoço às margens do rio

tradicional
Le Pakira, almoço às margens do rio

Ao norte de Caiena, a cidadezinha de Sinnamary foi território dos índios Galibi, sobre os quais sabe-se pouco. Sua misteriosa cultura, de tradição oral, se dilui com o passar do tempo.

A história desse vilarejo da Amazônia foi iniciada em 1624 com a chegada de uma maré de colonos franceses, dentre os quais uma certa dama de Aubigné. À sua filha, Françoise, estava reservado um destino real, pois se tonaria Madame de Maintenon, esposa secreta de Luís XIV. Com a febre do ouro ao fim do século XVIII, que atraiu uma nova população em busca de riqueza em um clima turbulento, a cidadezinha hoje é um local turístico. Os amantes de natureza, artesanato, ourivesaria, cestaria e escultura de madeira se encantam com seu charme pacato.

Dotado de um agradável terraço sobre as margens do rio, o Le Pakira se destaca em sua região pela culinária crioula familiar e o ambiente autenticamente rústico.

Diferentes opções permitem descobrir temperos e caça local (tatu, pecari e cutia), além dos grandes clássicos da gastronomia guianense, como o famoso fricassê de pakira, porco-do-mato com feijões vermelhos.

Le Pakira
22, rue Constantin Verderosa
97315 Sinnamary

Fone: +594 (0)5 94 34 50 49

Menu: cerca de 15 EUR