Deficiência intelectual

A Air France permite que uma grande maioria de pessoas portadoras de deficiência intelectual possa viajar sozinha. Para isso, essas pessoas devem ser capazes de compreender e aplicar as medidas de segurança. No entanto, devem ser consideradas todas as características de uma viagem de avião:
  • os percursos nos grandes aeroportos podem ser complexos, longos e difíceis,
  • as formalidades de segurança, policiais e aduaneiras podem ser longas, perturbantes e, por vezes, intrusivas,
  • nos aeroportos internacionais, as dificuldades linguísticas e de orientação são reais,
  • o voo pode ser perturbado por turbulências e/ou necessitar de medidas de segurança inabituais.
Importante
Recomendamos vivamente que não sobrestime a capacidade de uma pessoa portadora de deficiência intelectual em superar esses obstáculos. Recomendamos igualmente que reserve o voo de uma pessoa portadora de deficiência intelectual até 48 horas antes da sua partida para que possa ser prevista a assistência mais bem adaptada à sua situação.

Nota: para determinados tipos de deficiência que acarretam perdas de memória ou orientação (por ex., Alzheimer), os riscos de não cumprimento das instruções dadas pela tripulação são reais: por exemplo, desembarcar sem esperar pela assistência prevista pode ter consequências graves (a pessoa visada pode perder-se dentro ou fora do aeroporto, utilizar meios de transporte inadequados, ter dificuldades de localização, etc.).

Caso a pessoa que vai viajar possa estar nesta situação, recomendamos vivamente que viaje acompanhada.

No aeroporto

Para as pessoas portadoras de deficiência intelectual que viajem sozinhas, está prevista uma assistência em todos os aeroportos. Permite-lhes em especial:
  • deslocar-se,
  • efectuar o seu check-in, bem como o das suas bagagens,
  • ir até ao avião,
  • embarcar e instalar-se a bordo, - sair do avião,
  • recuperar as suas bagagens,
  • sair do aeroporto.

Durante uma escala, esse serviço encontra-se igualmente disponível para permitir a deslocação dessas pessoas de um voo para o outro.
Nota: trata-se de um serviço de acompanhamento do passageiro até aos diferentes pontos de formalidades (formalidades de segurança, policiais, aduaneiras, etc.) e não de uma assistência pessoal para efectuar essas formalidades.

Nos aeroportos europeus, essa assistência é da responsabilidade dos gestores dos aeroportos.

A bordo

Embora não esteja previsto qualquer meio de identificação "físico" (crachá, bolsa, etc.), a tripulação deve poder identificar uma pessoa portadora de deficiência intelectual para que lhe seja prestada a assistência necessária, em especial no caso de situação de emergência. É igualmente o caso quando são necessárias instruções específicas não associadas à segurança (aguardar pela assistência antes de desembarcar, por exemplo). Recomendamos vivamente que nos comunique a viagem de uma pessoa portadora de deficiência intelectual e o tipo de assistência de que irá necessitar.

A assistência às pessoas portadoras de deficiência intelectual não inclui:
  • a assistência prestada para comer ou tomar medicamentos,
  • a assistência prestada na casa de banho,
  • ou qualquer outra assistência de carácter pessoal.
Deve portanto certificar-se de que a situação pessoal da pessoa que viaje sozinha lhe permite assumir, sem qualquer ajuda externa, todos os requisitos de uma viagem aérea.

Caso contrário e para evitar qualquer dificuldade a bordo, recomendamos vivamente que uma pessoa portadora de deficiência intelectual viaje acompanhada.
return to top of page